SISTEMAS E SUBSISTEMAS

Sistema é o complexo de elementos inter-relacionados por um conjunto de vínculos básicos que facilitam a consecução de objetivos ou os resultados de um conjunto. Os referidos elementos transitam por um entorno com o qual tem relações diretas e indiretas.

Estimando que uma parte desses elementos conforma um todo, podemos denominá-lo subsistema. Este opera independentemente como sistema e, ao mesmo tempo, se relaciona com outros subsistemas que formam o sistema geral.

Para entender Sistema e Subsistemas, propõe-se o seguinte exemplo:

Considerando uma geladeira domiciliar e seu funcionamento como um sistema, podemos tentar identificar os seus subsistemas básicos. No exemplo, não será considerado o funcionamento com a interação do homem. Assim, poder-se-ia sugerir a seguinte subdivisão: (SS – Subsistema)

SS Potência – não é interno ao sistema, se considerarmos a utilização da potência elétrica da rede. Será um Subsistema, se considerarmos o nosso sistema como formado pela geladeira e o sistema gerador de energia, idealmente. Trata-se, na verdade, de um sistema interligado.

SS Estrutural – a estrutura física da máquina, que protege sua missão (manter um ambiente interno resfriado) do ambiente externo, e une fisicamente todo o sistema.

SS Sensor – Sensor térmico, que responde a um estímulo (temperatura interna), fornecendo uma resposta (sinal elétrico) que será manipulada pelo subsistema de operação.

SS Operação – O relé comparador, que “decide” entre as posições ligado/desligado, de acordo com o valor de uma variável fornecida pelo sensor, e com o valor da variável de controle, fixada.

SS Controle – Subsistema que fixa um parâmetro a ser mantido (no caso, o valor da temperatura interna); seu valor é definido pela posição do “controle de frio”, interno. Segundo esse valor, a decisão de ligar ou não é tomada pelo SS Operação, ao confrontá-lo com o valor fornecido pelo SS Sensor.

SS Comunicações – São as interações de calor com o ambiente, com o sensor térmico, a fiação elétrica, e uniões mecânicas que permitem o processamento de informação no sistema.

Consulta:

De Cicco e Fantazzini – Tecnologias Consagradas de Gestão de Riscos – 2003.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *