Como ser um gestor de segurança de sucesso?

O mundo dos negócios esta cada vez mais complexo e as empresas precisam ficar cada vez mais competitivas para preservarem seu lugar no mercado.

Para isso, ela tem que buscar ser mais eficiente eficaz e efetiva. Nesta busca, o combate às perdas é essencial, e neste cenário, o gestor do segurança corporativa vai ter um papel fundamental para a manutenção da competitividade empresarial, mas para alcançar este objetivo, ele tem que ser um profissional altamente qualificado.

Para que o gestor seja o profissional que a empresa precisa ele tem que ser altamente competente. E o que é competência?

Dutra, Hipólito & Silva (1998) conceituam a competência como sendo a aptidão da pessoa em provocar resultados dentro do escopo organizacional.

A gestão de competências é uma forma avançada de administrar pessoas, sendo que sua sustentação está nos conhecimentos requeridos pela empresa para que seus objetivos sejam alcançados e na maneira como esses conhecimentos são disseminados entre os profissionais.

Zarifiam (2001) define competência como a aptidão que um indivíduo tem em ser proativo, de ir além do que está previsto. O autor ainda relaciona a competência com o conhecimento prático de experiências antecedentes.

Para Ruano (2003) a gestão de competências está diretamente ligada à área estratégica da empresa, se constituindo em um recurso importante para a gestão de pessoas e a organização, tendo como consequência uma atuação voltada para resultado e fornecendo suporte para o cumprimento dos objetivos e metas organizacionais.

Para Marras (2000), entre os diversos fatores que fazem com que uma empresa invista em seu funcionário, estão:

  • Quociente de inteligência;
  • Nível de inteligência emocional;
  • Qualidade educacional;
  • Identificação com a cultura organizacional;
  • Nível motivacional;
  • Habilidade negocial, técnica e/ou decisória;
  • Espírito de liderança;
  • Maturidade;
  • Background sólido;
  • Trajetória estável.

É importante ressaltar que os fatores descritos por Marras (2000) envolvem competências relacionadas com o comportamento do profissional.

Rabaglio (2001) expõe que as competências também podem ser categorizadas em:

  • Básicas: são relacionadas à cultura organizacional e demonstradas nos Currículos de todos os profissionais da empresa.
  • Diferenciadoras: são os comportamentos de maior frequência nos profissionais excelentes e que se distinguem dos profissionais proficientes.
  • Estratégicas: são as competências percebidas como essenciais para viabilizar a visão estratégica da organização.

Todas elas são levadas em consideração na avaliação de desempenho dentre da realidade e cultura da organização.

Segundo Durand (1998 e 1999) apud Vieira (2002) a competência é baseada em três dimensões – Knowledge, Know-How and Attitudes (conhecimento, habilidade e atitude), englobando não somente as questões técnicas, mas também de cognição, necessárias à execução de um determinado trabalho.

COMPE

A junção das três iniciais (CHA) é tudo o que uma função/cargo de uma empresa exige para que o serviço/produto seja bem administrado e de boa qualidade. No entanto, estas atribuições precisam estar bem definidas e atualizadas. Rabaglio (2001) define significados para essas letras, assim como segue:

  • C – conhecimento = significa conhecimento sobre um determinado assunto. Diz respeito à pessoa dominar um determinado Know-how a respeito de algo que tenha valor para empresa e para ela mesma. É o saber.
  • H – habilidade = significa habilidade para produzir resultados com o conhecimento que se possui. Diz respeito à pessoa conseguir fazer algum uso real do conhecimento que têm, produzindo algo efetivamente. É o saber fazer.
  • A – atitude = significa atitude assertiva e pró ativa – iniciativa. Diz respeito ao indivíduo não esperar as coisas acontecerem ou alguém ter que dar ordens, e fazer o que percebe que deve ser feito por conta própria. É o querer fazer.

Conclui-se que para que gestor de segurança tenha sucesso profissional ele precisa necessariamente ter bem definido o conhecimento sobre um determinado assunto, habilidade para produzir resultados com o conhecimento que possui e atitude assertiva e pró ativa (iniciativa), não devendo estar totalmente focado nos extremos, ou seja, parte prática (operacional) ou parte teórica (acadêmico). Ele deve buscar crescer na área acadêmica e aprimorar o conhecimento técnico adquirido.

Então não espere mais tempo, comece agora a ser um gestor de segurança de sucesso, adote uma  atitude assertiva e pró ativa (iniciativa), invista em sua carreira profissional, maximize seus conhecimentos profissionais e melhore sua habilidade para produzir resultados com os conhecimentos que você adquiriu treinando, treinando treinando e treinando….

Felicidades e Sucesso!

A ferramenta que eu utilizo e recomendo para você elaborar os projetos de gerenciamento de risco corporativo com tecnicidade e com a linguagem executiva que a diretoria de sua empresa ou cliente deseja, facilitando a defesa dos estudos e a interpretação do que deverá ser implantado na sua empresa ou cliente é a PLANILHA DE GERENCIAMENTO DE RISCO CORPORATIVO.

Clique aqui e conheça essa ferramenta!

—————————————————————————————————————————————–